O valor do contato com a natureza

Em outros tempos, crescíamos brincando na vizinhança, nos parques e nas praças. Hoje, essa realidade é cada vez mais reduzida devido à falta de segurança urbana, ao aumento do número de prédios e à escassez de ambientes públicos arborizados. Diante disso, as crianças estão adoecendo mais, consumindo uma maior quantidade de medicações e perdendo os benefícios para a saúde e o bem-estar emocional que o contato com a natureza propicia ao desenvolvimento humano.

Frente a esse cenário, é crucial que a escola contemple o direito da criança de se movimentar e vivenciar aprendizagens em espaços ao ar livre, ampliando o contato com o sol, o vento, as árvores, isto é, com a natureza. Tais experiências ajudam a potencializar a imaginação, a observação e a criatividade, bem como auxiliam nos vínculos sociais e nas relações de cuidado consigo mesmo e com o outro. Também contribuem para melhorar a expressão corporal e a atividade motora, inclusive a coordenação e o equilíbrio, além de aliviarem o estresse e a ansiedade.


Crianças vivenciam o mundo através do contato com a natureza

Aprender e preservar

No Marista Conceição, as práticas pedagógicas contemplam vivências que oportunizam às crianças o contato direto com os recursos naturais disponíveis no espaço da instituição, como área arborizada, campo de grama, campo de areia, momentos para familiaridade com a água, e horta para cultivo de temperos e chás. Nesses ambientes, as curiosidades e investigações das crianças acerca do mundo natural ganham relevância, constituindo- se, muitas vezes, em projetos de estudo trilhados pelas diferentes turmas da Educação Infantil.

Segundo a coordenadora pedagógica Graziela de Oliveira, ao ar livre, as crianças são convidadas a vivenciar e experimentar o mundo através do contato com diferentes materialidades – por exemplo, investigando sobre a chuva, as pedras, o barro, as borboletas, os pintinhos etc. "Os assuntos são intensificados por meio de projetos realizados com as crianças, ou com uma ida até o campo da escola para pesquisar sobre a grama, a terra, as plantas, ou para lanchar com a turma. Esse tempo qualificado de estudos fortifica suas formas de conhecer e conviver com tudo que é do meio ambiente, contribuindo para um desenvolvimento completo”, destaca.

Todo esse trabalho é fundamentado nas Diretrizes da Educação Infantil Marista, documento norteador da ação pedagógica desse segmento de ensino o qual tem como base a formação integral que o jeito marista de educar promove diariamente. Assim, a criança aprende a vivenciar a natureza e, ao mesmo tempo, a respeitá-la, despertando sua consciência acerca da importância de cuidar do meio ambiente para viver em harmonia e com qualidade de vida.

Comentários (0)

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.