Dia do Irmão: a relação entre irmãos gêmeos que estudam na escola

No dia 5 de setembro é celebrado o Dia do Irmão. Atualmente, o Colégio tem 1166 estudantes, onde 920 têm irmãos, ou seja, apenas 246 são filhos únicos. Em datas celebrativas, estudantes do turno da tarde que são irmãos confeccionam juntos o presente do Dia das Mães e Dia dos Pais e, para entregar, a escola auxilia para que todos os irmãos estejam presentes, mesmo que sejam de níveis de ensino diferentes.

Para marcar a data, conversamos sobre o assunto com nossa orientadora educacional da Educação Infantil e Anos Iniciais. Também ouvimos depoimentos daqueles que, além de irmãos, nasceram no mesmo dia, ou seja, os irmãos gêmeos que estudam conosco. Em toda a escola, temos 11 gêmeos e dois trigêmeos, além da estudante do 1º ano EF, Camille Schwantes Baumgratz, que há dois anos saiu da cidade de Palmeira sem a irmã gêmea Caroline.

Gêmeos

Com 13 anos Camille veio morar com a avó e a tia em Passo Fundo para estudar no Colégio e focar na carreira de medicina que pretende seguir. Ela conta que sempre foi muito grudada com a irmã gêmea, sempre estudaram juntas e tiveram os mesmos amigos e os mesmos gostos. "Gosto muito da minha relação com ela, a gente se dá muito bem, somos muito iguais em tudo. A mudança de cidade foi enorme em nossas vidas, por exemplo, eu e a Carol fazíamos amigos juntos e em Passo Fundo tive que fazer amigos sozinha. Isso foi muito difícil. Agora procuramos estar sempre juntas, nos falamos todos os dias. No início sentimos bastante falta uma da outra, mas, apesar de eu estar aqui, estamos mais próximas”, ressalta.


Camille mora e estuda há dois anos em Passo Fundo longe da irmã gêmea

Camille destaca que decidiu ter uma preparação melhor para o futuro e que a irmã gêmea é mais apegada aos pais e, por isso, não a acompanhou em sua decisão, porém, ela diz que não se arrepende da escolha que fez. "Ter vindo vai fazer muita diferença na minha vida e eu fiz muitos amigos, conheci pessoas especiais, como minhas amigas de Marau. Para a minha mãe foi mais difícil de aceitar, mas meu pai sempre me incentivou e convenceu minha mãe a me deixar sair de casa. Agora já estou adaptada à cidade e ao Colégio", frisa.

Trigêmos

Os trigêmeos do 5º ano EF Luís Augusto, Ana Caroline e Isabelle têm o privilégio de estudarem juntos na mesma sala. Ana Caroline, conta que a mãe ficou assustada quando ficou sabendo da gravidez de trigêmeos, pois, não esperava, mas que agora todos estão sempre juntos. Isabelle complementa que acha legal serem em três irmãos gêmeos, mesmo apresentando características diferentes, eles convivem em um mesmo ciclo e estão sempre em família. "Nossos irmãos mais velhos, que também estudaram no Colégio, estão em uma idade que querem sair, aproveitar a vida, aí nós três ficamos em casa com nossos pais. Quando um não está é até estranho, parece que falta algo", conclui.


Os trigêmeos estudam no Colégio juntos desde os quatro anos de idade

Luís conta que é importante ter as irmãs do seu lado, que cada um entende a matéria do seu jeito e que sempre se ajudam, já que um gosta mais de Matemática, outro de Português e outro de Ciências. "Nossa mãe não gosta que copiemos as respostas uns dos outros, somos irmãos, mas é cada um na sua mesa com a sua atividade. Nós nos ajudamos quando um não entende, mas dar respostas nunca", argumenta.

Fala da orientadora

A orientadora educacional Rejane Strello comenta que o fato de ter irmãos facilita na socialização e que é importante a parceria mantida entre irmãos que brincam e crescem em pares. "O irmão mais novo brinca do que o irmão mais velho brinca, então, seu interesse é influenciado para brinquedos e filmes destinados a uma faixa etária de mais idade. Assim, o irmão mais novo acaba se sobressaindo, realizando tarefas mais cedo do que o mano mais velho fez, justamente por ter um modelo, um mini professor ensinando. Quando se trata de gêmeos, geralmente um é mais dominador e o outro é mais dependente. A escola avalia caso a caso, junto com os pais, que têm liberdade para escolher se querem manter os irmãos juntos ou separados.

Dica de Leitura

Na Biblioteca Central a obra "É claro que eu amo você...Agora vá para o seu quarto!" aborda sobre uma pesquisa que acompanhou a vida de irmãos dos 2 aos 18 anos e chegou a conclusão que quando pequenos, irmãos brigam até mesmo inconscientemente, para poderem desencadear nos pais a ação de julgamento e observam se os pais vão ser justos, punindo ou não os filhos.

A obra também destaca que irmãos que crescem próximos um do outro se tornam grandes amigos quando adultos.

Comentários (0)

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.