Sensibilidade artística em exposição


Corrupção foi um dos temas da exposição


Os alunos das turmas 451, 452 (Nível IV) do Ensino Fundamental e 512 (Etapa A) do Ensino Médio do Colégio São Marcelino Champagnat-EJA, utilizaram de muita sensibilidade e criatividade para produzirem as obras de arte contemporânea na exposição realizada nos dias 21 e 22 de novembro, na sala de multiuso do colégio.

A exposição organizada pela professora de Artes Celi Reinhardt mostrou  produções criativas e inovadoras construídas ao longo dos estudos realizados dentro e fora da sala de aula nos estudos sobre a arte contemporânea.

“A proposta nasceu na busca de que os alunos pudessem materializar, através da arte, algo que os incomodasse. A minha avaliação é acima de qualquer expectativa. E é muito importante a arte falar por si só. A leitura de imagem que eles fizeram é algo maravilhoso!”, destaca a professora e incentivadora dos alunos.

Em suas abordagens criativas e ousadas, os alunos-artistas expressam toda a sua indignação a temas como a corrupção na política, a falta de respeito com o meio ambiente, a falta de saúde pública, o aborto na adolescência, a infância, dentre outros.

Ao todo fora expostos 25 trabalhos de alunos que ao longo do ano, além das aulas de história da arte na sala de aula, puderam conferir “in loco”, os movimentos de vanguarda da arte contemporânea em visitas à Bienal do Mercosul, em Porto Alegre.

“Olhando para o que foi exposto e tendo presente quem o produziu foram pessoas que a sociedade em geral considera como incapazes, devido à falta de formação, se percebe toda uma sensibilidade da realidade que vivem”, destaca o Ir. Diretor do Colégio Marista São Marcelino Champagnat, Cláudio Rockenbach.Em dezembro, acontecem mais duas exposições de arte contemporânea.

Comentários (0)

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.