Crise migratória é tema de capa da revista Em Família

A edição deste semestre da revista Em Família chega aos Colégios e Unidades Sociais representando, novamente, um convite à reflexão sobre temas cada vez mais presentes no nosso cotidiano. E para expandirmos nossos horizontes, a reportagem de capa aborda questões do cenário atual envolvendo crise migratória, fechamento de fronteiras e xenofobia pela perspectiva de cinco brasileiros que vivem em outros países (Quênia, Jordânia, Taiwan, França e Estados Unidos). No diálogo com essas realidades, especialistas também trazem as suas contribuições.
 
Ainda nessa busca por tolerância, o 11º número da publicação traz uma matéria com o relato de uma família sobre como os pais podem despertar, de forma prática, esse posicionamento desde a infância em seus filhos. Além disso, há um artigo escrito pelo Irmão Alfredo Crestani sobre como a generosidade pode se tornar uma prática das crianças. 
 
Em controvérsia com a tolerância e a generosidade está a arrogância, assunto abordado na matéria Elogie! Sem medo e com sinceridade. Nesse texto, o leitor encontrará especialistas que apoiam as palavras de afirmação como uma forma de gerar autoestima e autoconfiança nos filhos. Mais sobre essa proximidade entre gerações, os leitores conferem na entrevista com o comunicador Marcos Piangers, autor do livro O pai é pop, que apresenta uma perspectiva focada na figura do pai no contexto familiar. Piangers fala dos desafios da paternidade em 2016 e como homens que não foram educados para ser pai podem o ser.
 
A revista também apresenta matérias, artigos e entrevistas sobre outros assuntos importantes para entrar em pauta no cotidiano, além do conteúdo local de cada Colégio e das Unidades Sociais. São 16 páginas de conteúdo exclusivo retratando o fazer diário no semestre, com a contribuição de educadores, estudantes, educandos, pais, ex-alunos.

Confira a versão online clicando aqui

Comentários (0)

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.