Conheça a trajetória da vice-diretora Luciana Winck

Com o término do ano letivo e início da preparação para o próximo, foi realizada uma mudança importante na gestão da escola. O então vice-diretor José Menti deixou a liderança do Colégio para se aposentar, com isso, Luciana Winck até então orientadora educacional, assumiu a função a partir de 2018. Para conhecer um pouco mais sobre esse lado gestora de Luciana a escola resolveu realizar um bate-papo com ela.

Sobre a nova vice-diretora:

 Natural de Porto Alegre, Luciana Winck Corrêa é formada em Psicologia pela PUCRS. Possui especializações em Gestão Escolar pela Universidade Castelo Branco, do Rio de Janeiro, em Gestão de Pessoas com ênfase em Estratégias pela Fundação Getúlio Vargas e em Gestão Curricular Marista pela PUCRS. Também possui Certificação Internacional em Coaching Integrado pelo Instituto de Coaching Integrado. Luciana conta com 29 anos de experiência em Educação, tendo atuado como professora, psicóloga escolar e gestora. No Marista Graças, atuava como orientadora educacional desde 2014.

 
Confira o bate-papo que realizamos com a vice-diretora:
 
1.    Como começou na educação?
R: “Eu comecei bem cedo, com 17 anos, a fazer o curso de magistério. Logo que terminei o curso, fui para o mercado de trabalho procurar algo na área da que eu mais gostava (Educação Infantil). Com isso, eu vi que precisava fazer um curso  complementar, de formação, para poder atuar como professora neste nível. Busquei o curso da OMEP, Organização Mundial de Educação Pré-Escolar. Depois de realizar a especialização, eu trabalhei em quatro escolinhas. Após essa experiência, realizei o concurso para o município de Porto Alegre. Após ser chamada, fiquei cinco anos trabalhando em escolas do município, sempre voltada para a EI, além de duas turmas de 3° ano EF.
Nesse período em que estava na prefeitura, eu já havia prestado o vestibular para Psicologia. Quando chegou a época dos estágios acabei me exonerando da função na prefeitura para finalizar a graduação em Psicologia. Cursar Psicologia paralelo ao trabalho como professora me deu uma visão muito prática da área de desenvolvimento humano. Em 1996 trabalhei por oito anos no Colégio Farroupilha, três como professora, dois e meio como psicóloga escolar e dois e meio como coordenadora da EI. Em 2003, comecei a trabalhar na Escola Despertar, onde fiquei 12 anos e lá eu aprendi muito sobre gestão. Comecei como psicóloga escolar, mas aos poucos fui aumentando algumas responsabilidades e recebi a oportunidade de fazer cursos voltados para gestão, assumindo um cargo mais estratégico.
10 anos da minha carreira foram dedicados a Psicologia clínica. Depois disto trabalhei com foco no desenvolvimento humano na área de gestão de pessoas por meio do Coaching. Na escola Despertar, eu fazia parte do grupo diretivo e com isto aprendi muito sobre qualidade, planejamento estratégico e gestão de pessoas. Em determinado momento (2014), surgiu a oportunidade de vir trabalhar no Colégio Marista Graças, realizei o processo de seleção e fui aprovada. Agora, ao assumir a vice-direção, chega o desafio de retomar, novamente, na carreira esse lado específico da gestão. Eu gosto muito de estar próxima das pessoas, motivá-las para que deem o seu melhor e ajudar no que for preciso. É uma função que tem papel de liderança, mas que precisa atuar compartilhando processos, projetos e responsabilidades, sempre colocando-se ao lado das pessoas para mobilizá-las e ajudar no que for preciso."
 
2.    O que te levou a fazer psicologia?
R: “Meus pais são psicólogos, mas eles não manifestavam o desejo de que eu seguisse na área, pois não queriam me influenciar. Eu sempre tive muita autonomia e uma inquietude por desafios, então fui atrás dos meus sonhos. Cursar Psicologia, para mim, foi muito positivo, pois eu sempre tive essa vontade de estar com pessoas, mobilizá-las, compreendê-las, e como professora eu tinha essa paixão de entender o desenvolvimento humano. A Psicologia foi, e segue sendo, uma escolha de muito valor para minha vida, ainda que outras áreas na Educação e na gestão também tenham me ampliado horizontes."
 
3.    Você atuou como professora por quanto tempo e como foi essa experiência?
R: “Em sala de aula com crianças eu tive a vivência de dez a doze anos, para mim uma experiência riquíssima, porque ali eu desenvolvi muito a minha criatividade, o olhar de respeito pelo outro, além de crescer em relação ao entendimento do desenvolvimento humano. Como psicóloga, ministrei aulas de desenvolvimento infantil e empreendedorismo para o Senac. Depois ministrei aulas sobre gestão escolar, no Centro de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento em Psicologia Escolar, em Porto Alegre. De 2015 para cá tenho ministrado algumas disciplinas nos módulos do curso de extensão sobre as Diretrizes da Educação Infantil da Rede Marista. ”
 
4.    Quando entrou no colégio para ser orientadora educacional o que você esperava?
R: “Eu estava aberta a novos desafios, pois vinha de um lugar em que ambas as partes tinham contribuído muito para o crescimento mútuo. Então, a experiência com os adolescentes e jovens era algo que desejava aprofundar, pois poderia aprimorar conhecimentos e contribuir, trocar experiências em relação ao foco da construção de projetos de vida, que sempre foi um tema que me fascinou, além de compreender melhor a forma como as juventudes percebem e atuam no mundo hoje. Mais uma experiência muito enriquecedora!” 
 
5.    Qual a sensação de ser a nova vice-diretora do Graças?
R: “Sinto muita alegria, pois acredito sempre na visualização de construção e crescimento, não no sentido vertical, mas sim de amplitude de visão e de novos desafios. O foco na gestão é uma ação com a qual me identifico e poder atuar na área educacional, que já é um escopo que construo há muito tempo, só traz entusiasmo em termos da riqueza de desafios. Eu sou muito aberta ao trabalho em equipe, a  construir em conjunto, e isso faz parte do aprendizado que se vem tecendo e que vejo no Marista Graças desde que aqui ingressei.”
 
6.    Defina a Luciana Winck em uma palavra?
R: “Na verdade eu acho que duas palavras me definem bem, doação e simplicidade. Doação porque eu sempre me dedico de corpo e alma às causas, pessoas, aos lugares e missões que assumo na vida. E simplicidade pelo fato de procurar estar atenta ao que é significativo e espontânea, ao que vem de dentro do coração. ”

 

Luciana Winck na foto oficial da posse de vice-diretora

Comentários (0)

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.