Mistério e suspense nas histórias do 5º ano EF

Uma das características do jeito marista de educar é estimular o protagonismo infanto-juvenil como forma de posicionamento no mundo, enquanto o professor atua como mediador da construção do conhecimento dos estudantes. Na prática, um dos exemplos disso aconteceu na turma do 5º ano D, nas aulas da área de Linguagens e Códigos. Estudando os Gêneros Textuais, entre os textos de romance e super-heróis, uma ideia: e se os estudantes escrevessem seus próprios livros? As crianças abraçaram a ideia da professora Mônica Jandira e as produções começaram!


De zumbis a fantasmas, os estudantes criaram obras assustadoras e horripilantes 

O gênero escolhido foi mistério e suspense. Após leituras prévias para entender as características e como funciona uma produção literária, as crianças iniciaram o trabalho: ideias, rascunhos, desenhos para ilustrar as histórias de um livro que deixasse o leitor mais apreensivo e curioso a cada página. Ao fim de cada etapa, os estudantes trocavam os livros entre si para compartilhar dicas com os colegas. “A principal habilidade que tentei desenvolver foi a criatividade. Usar a imaginação e criar um conteúdo próprio. Deixei que eles fizessem de forma livre, meu papel foi de orientadora. Eles foram os próprios críticos dos trabalhos. Foi uma experiência muito legal!”, conta a professora Mônica Jandira.

A experiência foi tão produtiva que um segundo livro será escrito. Confira alguns depoimentos dos estudantes sobre suas produções:







Comentários (0)

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.