Quaresma: Escolhe, pois, a vida!

A Quaresma – compreendida pelo catolicismo como os quarenta dias que antecedem a Páscoa – nos provoca a tomar atitudes que aproximem nosso projeto de vida do projeto de amor de Deus. Nos unindo em irmandade e cuidado amoroso, nesse tempo somos despertados para a compaixão, reflexão e para o perdão. É o convite para rever nossas opções cotidianas no desejo de torná-las mais geradoras de vida, assim como fez Jesus durante quarenta dias de oração e silêncio fecundo. É tempo de recordarmos que somos todos irmãos e precisamos prezar pelo cuidado e bem de todos. Essa convicção de irmandade é um passo importante para que possamos superar a violência que destrói a vida e fere nossa vocação humana ao amor.

Quando estamos abertos ao conhecimento do outro, encontramos nele virtudes e fragilidades semelhantes às nossas e nos despimos da prepotência que rotula, do ódio que fere, da mentira que macula, da vingança que destrói. Optar pela vida exige de nós a capacidade de conviver com o outro valorizando sua individualidade e promovendo o respeito mútuo. O despertar para o amor ao próximo desenvolve nas pessoas a consciência crítica diante das culturas e situações que geram a morte.

Inspiração do Papa Francisco
“Que o ódio deixe lugar ao amor, a mentira à verdade, a vingança ao perdão e a tristeza à alegria.”

O apelo “escolhe, pois, a vida”, nos faz refletir que a cada momento, em muitos lugares, a vida é ameaçada e ferida por inúmeros motivos e não podemos ser indiferentes. É preciso olhar para os espaços onde estamos inseridos e garantir que o amor tenha a voz mais forte, que a verdade, perdão e a alegria sejam bases para as relações.

Somos chamados a defender, resgatar, restaurar e promover a vida, particularmente a humana. Porém, fazer opção pela vida requer de nós coragem para enfrentar os grandes e complexos desafios que essa escolha nos apresenta, propondo caminhos de transformação da sociedade para que a pessoa seja sempre valorizada em sua plenitude e que a vida seja um dos principais fundamentos da hierarquia de valores que marca o nosso existir e determina o nosso agir.

Comentários (0)

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.