Criança feliz é criança na escola

A educação é um dos pilares mais significativos do avanço de uma sociedade, e se bem assistida e aplicada, transforma sonhos em realidade e vidas para melhor. O ciclo da Educação Básica inicia na Educação Infantil, com frequência obrigatória a partir dos 4 anos de idade. Segundo as DCNEIs (Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil), a Educação Infantil tem como objetivo “garantir à criança acesso a processos de apropriação, renovação e articulação de conhecimentos e aprendizagens de diferentes linguagens, assim como o direito à proteção, à saúde, à liberdade, à confiança, ao respeito, à dignidade, à brincadeira, à convivência e à interação com outras crianças”.

No período da Educação Infantil, as novas descobertas são constantes e intensas

Nessa fase, a criança é estimulada a socializar com outras crianças e a explorar o mundo a sua volta. “A Educação Infantil é muito importante para o desenvolvimento da criança, porque ela sai do convívio familiar e passa por um período de adaptação, onde tudo é novo e há uma sensação de medo e angústia, mas cabe a nós, pais, passarmos tranquilidade aos filhos, junto com seus educadores. Se a criança ingressa na escola já nesta etapa, acaba sendo mais fácil a transição para o Ensino Fundamental, pois ela já conhece o ambiente escolar e vai estar mais preparada para avançar”, afirma Mariza Biesek, mãe da Alana, de 3 anos, e da Brenda, de 9 anos, estudantes do Nível 1 e do 4º ano do Colégio Marista Medianeira.

Da exploração das folhas à investigação do mundo a sua volta

O professor de Educação Infantil deve proporcionar à criança o exercício da autonomia e o brincar como forma de aprendizagem. No Marista Medianeira, a Educação Infantil é planejada em cada uma de suas etapas, dos 3 aos 5 anos de idade, considerando o desenvolvimento das múltiplas linguagens que compõem o currículo: linguagem corporal, linguagens plásticas, músicas e sonoridades, desenho e grafismo, leitura e escrita, linguagem matemática e linguagem tecnológica, considerando que, em cada nível, há objetivos de aprendizagens específicos.

Para a mãe dos estudantes Laura e Vicenzo, do Nível 2, Sandra Mariga Bordini, é na Educação Infantil que as crianças têm a oportunidade de serem estimuladas nas fases corretas, respeitando o tempo de desenvolvimento de cada uma delas. “Tenho gêmeos de 5 anos e me surpreendo a cada dia com as novas habilidades, construção da identidade e independência que eles desenvolvem na escola. Também considero que neste período é muito importante a convivência e relacionamento com outras crianças, possibilitando que se tornem mais responsáveis, aprendam limites, a compartilhar momentos e outros fatores importantes para toda a vida”, destaca Sandra.

A socialização faz parte do desenvolvimento da criança nessa faixa etária

 “Tendo como princípio concepções inerentes ao “ser criança”, a Educação Infantil tem a oportunidade de promover a formação de um sujeito capaz de ser protagonista de suas ações. Através da pedagogia da escuta, começa uma relação de compreensão, valorização, construção e experimentação do universo da infância. A relação com o outro através do brincar, investigar, explorar, compartilhar e da curiosidade produz um processo rico de aprendizagens fundamentais para a criança.  A intencionalidade da ação pedagógica ativa essa aprendizagem natural e pode promover esse protagonismo infantil através dos espaços oferecidos, das propostas e da flexibilidade do planejamento”, afirma a professora do Nível 2 da Educação Infantil do Marista Medianeira, Graciete Antunes.

Para a professora Graciete, que trabalha com essa faixa etária escolar há 3 anos, poder oferecer às crianças a construção de se compreender como sujeito de ação do meio que estão inseridas, traz uma satisfação que não se explica somente com as palavras, mas com sons, cores e sabores que só se vivenciam na infância.

Na infância, o brincar é o principal pilar da aprendizagem

A Rede Marista utiliza um documento específico que norteia o trabalho desenvolvido nesta etapa escolar: As Diretrizes da Educação Infantil. Neste documento, estão presentes os conceitos que alicerçam e fundamentam o fazer pedagógico na escola infantil, com apoio teórico nas pesquisas realizadas na sociologia da infância, na história e na antropologia da criança, nos estudos sobre o desenvolvimento infantil, linguagens e na pedagogia da infância, assumindo o compromisso coletivo de educar e cuidar de nossos estudantes.

 Leandra Kalles, mãe das estudantes Luísa, do Nível 3 da Educação Infantil, e Fernanda, do 4º ano EF, diz que ter as filhas na Educação Infantil desde os 3 anos de idade fez toda a diferença no desenvolvimento de múltiplas aprendizagens. “Encantamento é a palavra que define a visão que tenho da proposta pedagógica da Educação Infantil Marista. Uma proposta que pensa o tempo e os espaços para o protagonismo infantil, estimula a criatividade, a curiosidade e a descoberta, e possibilita o aprender através do brincar. A passagem da minha filha mais velha para o Ensino Fundamental ocorreu de forma natural, porque desde sua entrada na Educação Infantil, teve suas habilidades estimuladas para que o processo de alfabetização fluísse com confiança e sem pressões”, afirmou.

Os projetos do Medianeira instigam as crianças a quererem saber o porquê das coisas

A mãe da Sophia, do Nível 1, e do Arthur, do 1º ano EF, acredita que é na escola que a criança encontra um líder, alguém que também se preocupa com ela, e que a faz pensar e tomar consciência de si e do mundo. “Nesta etapa a criança pode evoluir livremente, desenvolvendo aspectos como a oralidade e a organização. É nessa caminhada que ela enriquece sua imaginação e torna seus sonhos realidade, além de ter suas primeiras experiências com regras e métodos que a ajudarão a se desenvolver como indivíduo”.

 

Comentários (0)

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.