Ex-professora rosariense é homenageada em campanha

Diariamente, mais de 10 mil Irmãos e colaboradores dão continuidade à missão de promover a vida em todos os espaços em que a Rede Marista está presente. Neste ano, com uma nova campanha celebramos histórias que materializam o conjunto da atuação e uma delas e a da Vera Pereira, que foi uma das primeiras professoras mulheres no Marista Rosário. Conheça sua caminhada:

Os três irmãos mais velhos de Vera estudaram no Colégio Marista Rosário. Mesmo que na época a escola só contasse com alunos homens, os valores lá vividos eram inerentes à sua família. “Possivelmente o primeiro hino que ouvi na vida foi o do colégio, cantado por eles dentro de casa”, recorda.


Primeira turma da educadora no Marista Rosário (página do Anuário Ecos de 1966)


Anos mais tarde, viria a ser uma das primeiras educadoras mulheres da instituição, em 1966.  Ela relembra que o Diretor, na época, o irmão marista Silvino Suzin, foi um grande incentivador, além do irmão Albino Trevisan e Arlindo Corrent. “Foram anos maravilhosos”, salienta a educadora, que recorda até hoje de muitos nomes dos seus primeiros estudantes, do 3º ao 5º ano primário (atual Anos Iniciais EF).

Seus estudos continuaram em outro espaço de missão marista, a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Após concluir uma especialização, mestrado e doutorado em Letras, logo em seguida se tornou docente da Universidade. Atualmente, é professora de graduação e pós-graduação e pesquisadora na área de compreensão e processamento da leitura.


Vera durante homenagem na PUCRS

 


Sobre a Campanha

As histórias evidenciam como essa missão é assumida de múltiplas formas pela Rede Marista. Destacam um compromisso levado adiante por meio de 18 Colégios, oito Escolas Sociais gratuitas, nove Centro Sociais, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Hospital São Lucas, Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul (InsCer) e pela atuação missionária e pastoral em diversos municípios.

Embora diferentes, são trajetórias que têm em comum a sensibilidade e a valorização do ser humano. Histórias que falam sobre acreditar na educação, promover a transformação social, zelar pela saúde e cuidar das pessoas na Amazônia. Sobre promover a vida. Pois isso é ser marista.

 

Comentários (0)

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.