Violência no trânsito é tema de redação

Aliando duas campanhas de valorização à vida, Violência no trânsito: isso tem que ter fim da RBS, e Escolhe, pois, a vida da CNBB, alunos da 8ª série do Ensino Fundamental do Colégio Marista Rosário foram convidados a refletir e procurar embasamentos para uma redação que resolvesse a questão central: por que, mesmo com tanta informação e esclarecimentos sobre a violência no trânsito, o jovem continua dirigindo de forma violenta, infringindo normas de segurança e colocando em risco sua vida e a de outros? O debate trouxe à tona muitos argumentos dessa turma, que ainda tem alguns anos de amadurecimento até conquistar a carteira de motorista.

A surpresa é que a maioria dos alunos acredita que serão ainda muito jovens para a responsabilidade de dirigir. Muitos indicam a influência do grupo como um maximizador de atitudes impensadas, entre elas, a mistura de álcool e direção. Outro motivo apontado foi a sensação de onipotência característica da adolescência, que faz o jovem acreditar que dificilmente será o protagonista de um acidente grave.

As professoras Denise Barros e Nara Rangel corrigem agora as redações, atentando para as regras da dissertação, que preparam desde cedo os alunos para o vestibular.  Além dos ensinamentos escolares, fica a certeza de que refletir antes de pegar a direção nunca é demais!

Comentários (0)

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.