História de solidariedade para a Páscoa

Olhinhos concentrados e atentos ouviram uma coelhinha muito danada contar sua história. A Páscoa está chegando e Dona Mimosa não recebeu a encomenda de ovos que fez às galinhas. Preocupada, a coelha foi ao galinheiro e, ao invés dos ovos, encontrou as galinhas indignadas porque, afinal, elas que colocam os ovos e os coelhos que levam a fama por os entregarem para as crianças. Essa fábula, retirada do livro “A Casa dos Ovos”, de Tatiana Belinky, foi contada e encenada aos alunos do Nível II da Educação Infantil na quarta-feira, 12 de março, na Biblioteca Infantil, para iniciar as atividades em comemoração à Páscoa.


Crianças ouviram atentas a conversa entre a coelha e a galinha.

Após a encenação e o acordo entre coelhos e galinhas, as crianças receberam a missão de ajudar a coelhinha Mimosa a preparar ovos e chocolates para a Páscoa. Para isso, os pequenos receberam réplicas de ovos de galinha para pintar com os colegas na sala de aula.
 

Fazendo o chocolate

Uma boa Páscoa precisa também ter chocolates. Com orelhinhas de coelho, as crianças no Nível II foram ao Salão Champagnat na segunda-feira, 17 de março, para cumprir mais um dos seus compromissos com a coelha Mimosa: ajudar a fazer os chocolates.


Pequenos participaram de toda a produção do chocolate.

As crianças sentiram como se estivessem em uma verdadeira fábrica de chocolates. Rasparam o chocolate que iria derreter, preencheram as forminhas e ainda se deliciaram com pedacinhos de chocolate. “A atividade é importante pois, além de trabalhar em equipe para fazer os chocolates, as crianças despertaram seu lado solidário com a preocupação em ajudar a coelha”, afirmou a professora da turma 1, Nara Jensen.
 

Fazendo experiência sobre o chocolate

Os pequenos alunos também foram ao Laboratório de Química na terça-feira, 18 de março, para saber mais sobre a guloseima da Páscoa: o chocolate. Lá as crianças estudaram que o chocolate é composto por cacau, leite, açúcar e gordura, e utilizaram um dos componentes, o leite, para fazer uma experiência.


Experiência deixou os alunos entusiasmados. 

 
Um pouco de leite foi colocado em um frasco. Em seguida, os pequenos acrescentaram corantes coloridos e, depois, pingaram uma gotinha de sabão no frasco, fazendo com que os corantes se mexessem como numa mágica. “Através dos corantes é possível ver que as moléculas de gordura se movimentam quando colocadas em contato com o reagente, o sabão”, explicou a responsável pelo laboratório, Daniela Prates.

As atividades fazem parte de um projeto de adaptação e solidariedade planejado pelas professoras das turmas 1 e 2 do Nível II, Nara Jensen e Suzana Giacomelli.

Comentários (0)

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.